Voltar
22 dez. 2015
Ciência & Tecnologia

Proposta de prioridades para próximos quatro anos está aberta a contribuições

Está aberta a contribuições a proposta da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti) 2016-2019. O texto para discussão está no portal do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e é possível participar do aprimoramento por e-mail.

O documento foi apresentado nesta segunda-feira (14) a gestores e servidores da Pasta pelo secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento, Jailson de Andrade.

De acordo com o titular da Seped, quatro áreas sensíveis devem ganhar destaque – as seguranças alimentar, cibernética, energética e hídrica –, mas a futura Estratégia também enfatizaria tecnologias críticas, a exemplo da questão espacial, do uso sustentável da energia nuclear e do aproveitamento da biodiversidade e preservação dos biomas nacionais.

Segundo Jailson, que coordena a elaboração do texto, o documento deve propor ampliar, consolidar e integrar a infraestrutura física e os recursos humanos voltados à pesquisa no território brasileiro. Acesse o conteúdo e envie sua contribuição.

Processo

Vigente de 2012 a 2015, a atual Encti precisa ser substituída pelo novo documento, em elaboração pelas secretarias do MCTI, ao lado do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI).

Além da discussão interna no MCTI, a proposição deve passar por rodadas de aperfeiçoamento nas comunidades acadêmica e empresarial. O coordenador da iniciativa prevê debates com a Academia Brasileira de Ciências (ABC), a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e outras entidades representativas.

Fonte: MCTI