Voltar
16 fev. 2016
Gestão de Projetos

Potencial turístico de Castro é discutido em oficina

Com o intuito de promover o turismo de Castro, a Prefeitura, através da Secretaria de Indústria Comércio e Turismo, em parceria com o Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar) realizou nesta segunda e terça-feira (15 e 16) a oficina participativa ‘Castro Turística – Desenvolvimento e Oportunidade’.

Durante a tarde na segunda-feira (15), no Salão de Atos da Prefeitura, os debates envolveram assuntos como a importância das atividades turísticas, resultados esperados do Plano Municipal de Turismo, demanda turística, aspectos institucionais, assim como tendências do mercado turístico e linhas de produtos potenciais.

Na manhã da terça-feira (16) foi realizada uma visita técnica com vivência de produtos turísticos e experiência rural e histórica. À tarde, no Salão de Atos, as discussões envolveram o posicionamento de mercado de Castro, em especial sobre o turismo de experiência, consolidação do posicionamento de mercado, priorização das linhas de produtos, realidade desejada x áreas críticas de intervenção.

Segundo a consultora técnica de Turismo da Funpar, Anna Carolina Vargas de Farias, a oficina faz parte das etapas de trabalho para a construção do Plano Municipal de Turismo. Assim, neste primeiro momento foi discutida a realidade do Município. “O objetivo é refletirmos sobre o que queremos para o futuro, tendo em vista que precisamos priorizar ações e posicionamento do mercado, além da forma como Castro quer ser vista para o ambiente externo”, descreve.

De acordo com a consultora, é preciso traçar uma rota para conseguir o resultado esperado. “Uma avaliação positiva que eu tenho é que os integrantes são bem participativos, dão sua opinião colocam suas posições e foi uma oficina bem construtiva. Falta apenas mais envolvimento da iniciativa privada”, revela.

Para a chefe da Seção Administrativa da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, Thaisa Cunningham, a ideia é que se consiga criar produtos para estimular o turismo de lazer, levando-se em conta que atualmente o ponto forte é o turismo técnico. “Queremos que os turistas de negócio também tenham a oportunidade de conhecer Castro pelos seus atrativos históricos. Assim, na oficina discutimos os atrativos que a cidade tem para o turista, além de já incentivar os atrativos que nos já disponibilizamos, como as caminhadas e pedaladas”.

O Plano Municipal de Turismo inclui a elaboração do Inventário da Oferta Turística de Castro, que consiste no levantamento, identificação e registro dos atrativos turísticos, dos serviços e equipamentos turísticos e da infraestrutura de apoio ao turismo. O inventário também serve como instrumento base de informações para fins de planejamento, gestão e promoção da atividade turística, possibilitando a definição de prioridades para os recursos disponíveis e o incentivo ao turismo sustentável. “Discute-se muito o desenvolvimento do turismo em Castro. Mas, até então não tínhamos muitos dados nem conhecíamos qual é a realidade do Município. Com a elaboração do inventário e do Plano de Turismo, teremos informações mais precisas que nos possibilitem uma discussão mais aprofundada sobre o tema e a organização de ações em curto, médio e longo prazo”, frisa o presidente do Comtur, Vanderlei Araújo.